«

»

jul 19

Do planeta Krypton ao Planeta Diário: O nicho ecológico do Superman

Compartilhe...Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someoneShare on TumblrShare on LinkedIn

Vejam! O que será aquilo no alto? Um pássaro, um avião, um disco voador? Ah, mas como não adivinhamos antes? Só poderia ser o super herói mais popular da Liga da Justiça: é o Superman! Jornalista do Planeta Diário nas horas vagas e salvador de Metrópolis quando em serviço, Superman (ou Clark, para os mais íntimos) é nada menos que um extraterrestre naturalizado no planeta Terra. Veremos a seguir o que a história deste famoso herói tem a ver com um conceito essencial da Ecologia, o nicho ecológico.

Um fato interessante foi a preocupação de Jor-El na escolha do planeta Terra como a próxima casa do futuro Superman: após estudar criteriosamente o assunto, Jor-El chegou à conclusão de que a Terra, dentre todos os outros planetas do Sistema Solar, era o único que abrigava condições ambientais semelhantes às de Krypton. Seria, portanto, o destino mais adequado que poderia reservar para o filho. Podemos então dizer que essas condições ambientais que favoreceram o desenvolvimento do jovem Clark Kent constituem o que os cientistas chamam de nicho ecológico.

Definir o que exatamente seria o nicho ecológico já deu dor de cabeça em um bocado de biólogos ao longo da História. Mas foi somente em 1957 que este conceito ganhou mais forma, com a definição de um cara chamado Hutchinson. Hutchinson disse que o nicho é nada menos que um conjunto de condições bióticas e abióticas que favorecem a sobrevivência de uma espécie. Assim, se determinado ambiente reúne essas condições, a espécie em questão é capaz de permanecer e de se reproduzir ali.

É importante não confundirmos os conceitos de nicho e hábitat. O hábitat é o local onde um indivíduo vive; no caso do Superman, seus hábitats foram as cidades de Smallville (onde ele passou a infância e adolescência) e Metrópolis (onde ele vive até hoje). Já o nicho são as condições que o ambiente oferece; essas podem ser bióticas (que envolvem as relações intra e interespecíficas) ou abióticas (que são as características não biológicas, como a temperatura e o pH). Por apresentar esses dois tipos, os quais, por sua vez, possuem uma série de características, o nicho também pode ser chamado de nicho multidimensional.

De fato, Jor-El estava certo, e o planeta Terra apresentava sim as condições ambientais apropriadas para a vida de seu filho, ou seja, seu nicho ecológico. Aqui, o organismo de Clark se desenvolveu de tal modo que já criança possuía super poderes. Jonathan, seu pai adotivo, que o diga, pois se não fosse graças à incrível adaptação de Clark às condições climáticas de nosso planeta, aquele carro o esmagaria, e ele teria batido as botas há muito tempo.

Arthur Filipe da Silva é graduando em Ciências Biológicas na Universidade Federal do Alagoas e estagiário do Laboratório de Ecologia Quantitativa.

Deixe uma resposta