«

»

jul 19

Mamíferos com bolsas: conheça os marsupiais

Compartilhe...Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someoneShare on TumblrShare on LinkedIn

Você sabe quem são os marsupiais? Eles são um grupo de mamíferos que possuem uma característica única, o marsúpio, que é uma pequena bolsa localizada no abdômen da mãe, onde os recém-nascidos completarão seu desenvolvimento. O funcionamento dessa bolsa se assemelha a uma incubadora para o filhote. Os representantes mais conhecidos são os cangurus e coalas, ambos endêmicos da Austrália, região que abriga a maior diversidade desse grupo. Mas precisamos ir tão longe para conhecê-los?

No Brasil existem cerca de 46 espécies das 330 que existem no mundo, a maior diversidade depois da Austrália. Você certamente já ouviu falar de alguns, mas talvez não soubesse do parentesco deles com os cangurus. Sabe aquele animal que solta um cheiro terrível ao ser ameaçado? Pois é, os gambás são os grandes representantes dos marsupiais brasileiros, ao lado das cuícas.

A maioria dos gambás, ainda que sejam alvos de caça para subsistência, não correm risco de extinção. Isso se deve ao fato de serem onívoros, permitindo uma gama muito variada de alimentos, aliada a uma ninhada volumosa, de até 12 filhotes. Se dá bem em ambiente humano, graças a abundância de alimento e sua capacidade de esconder-se com eficiência devido ao seu tamanho, que é em mé- dia, de 35 cm. Já as cuícas são pouco menores que os gambás e são predominantemente arborícolas. Isso é, se locomovem por meio da vegetação, realizando-o de forma eficiente por conta de sua cauda preênsil, semelhante à dos cebídeos, os macacos do Novo Mundo. Existe uma única espécie dentre os marsupiais, a cuíca d’água (Chironectes minimus), que possui uma membrana entre os dedos das patas traseiras. Essa adaptação indica o hábito aquático da espécie, assim como a capacidade de fechar seu marsúpio ao adentrar na água.

A abundância dos marsupiais brasileiros tem se mantido ao longo dos anos, mesmo com a caça e destruição do habitat original. O grande problema são para as espécies arborícolas, que não conseguem se movimentar longas distâncias entre fragmentos de vegetação, devido ao desmatamento. Felizmente, a maioria das espécies não corre risco de extinção até o momento.

Curiosidade: Cangurus são canhotos e não conseguem andar para trás!

Curiosidade: A bolsa da cuíca d’água tem sua abertura em direção a cauda, enquanto a dos outros marsupiais é em direção à cabeça

Iuri Batista da Silva é graduando em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Viçosa – Campus Rio Paranaíba e estagiário do Laboratório de Genética Ecológica e Evolutiva.

Deixe uma resposta