Jacaretinga ­- seriam realmente importantes?

O Caiman crocodilus da família Alligatoridae, conhecido popularmente por jacaretinga ou jacaré-­de-­óculos, é encontrado desde o sul do México até o noroeste da América do Sul. É o mais comum dentre os crocodilianos brasileiros, sendo estimado mais de um milhão de animais, apesar de algumas populações terem sido reduzidas. O jacaretinga é um réptil carnívoro que recebe este nome devido ao seu dorso branco, em tupi a palavra tinga significa branco, os indivíduos jovens são mais amarelados com manchas e faixas escuras no corpo e no rabo, porém quando crescem, perdem sua coloração amarelada e as marcas ficam menos distintas, os adultos são verde-­oliva. São também conhecidos como jacaré­-de-­óculos, graças a uma estrutura óssea próxima aos olhos, como um par de óculos. É uma espécie extremamente adaptável encontrada em praticamente todos os habitats fluviais e lacustres, dentro de sua área de distribuição geográfica, e é facilmente encontrado ao longo da bacia amazônica e da bacia Tocantins.

Os machos podem atingir cerca de 2,5 metros e as fêmeas por volta de 1,6 metros, atingem uma média de 40 quilos. As fêmeas atingem a maturidade sexual entre 4 e 7 anos de idade, em geral quando medem 1,2 metros.O cruzamento ocorre na estação chuvosa. A fêmea faz um ninho aglomerando pequenas quantidades de vegetação seca e terra e põe ali entre 14 e 40 ovos, que demoram em média sessenta dias para eclodir; ao nascerem os filhotes possuem cerca de apenas 20 centímetros. Sua alimentação varia com seu crescimento, quando jovens predam uma grande variedade de invertebrados aquáticos como insetos, crustáceos e moluscos, quando adultos grande parte da sua dieta é formada por peixes, anfíbios, répteis, aves aquáticas e pequenos mamíferos.

A criação de animais silvestres em cativeiro para fins comerciais ou econômicos é regulada pelo IBAMA que fornece uma lista com as espécies silvestre onde esse manejo é permitido. O Jacaretinga tem o seu manejo para fins comerciais permitido, visando à venda da carne e do couro do animal. Se bem tratado o abate do animal ocorre aos 2 anos de idade, nesta fase a largura abdominal é de aproximadamente 27 cm, aumentando o valor do animal no mercado. A carne rende 1,7 quilos por animal, sendo vendido para restaurantes especializados, o couro necessita de um cuidado especial tanto para o abate do animal quanto para a retirada do mesmo, para que não ocorra dano ao couro, visando um melhor aproveitamento. A criação de jacaré pode ser lucrativa já que apenas 5% dos animais nascidos na natureza atingem a idade adulta, em cativeiro são 90%.O couro do animal caçado só tem 25% de aproveitamento, em cativeiro é de 100%, levando em consideração que a caça é ilegal.

O Jacaretinga foi categorizado como Menos Preocupante (LC) na lista de animais ameaçados da fauna brasileira, porém ainda assim, a caça e a destruição de habitats são grandes ameaça para algumas subpopulações. Os jacarés são ecologicamente importantes, uma vez que fazem o controle populacional de outras espécies, ao se alimentar dos indivíduos mais fracos e velhos e doentes, que não conseguem fugir realizam um controle biológico.

Planos de conservação e manejo lucrativo, como atrativo turístico local ou para a comercialização da carne e produtos derivados são uma forma de tentar viabilizar a manutenção das populações, e poderiam ser implementados em regiões de ocorrência da espécie dentro de unidades de conservação de uso sustentável,também a aplicação de leis ambientais em áreas de ocorrência da espécie fora de unidade de conservação deve ser urgente, com motivação de proteção dos ambientes aquáticos, dos quais depende diretamente a fauna aquática.

João Rafael Mena Romeiro, Samira Barcelos de Carvalho, Otávio Rodrigues Lopes e Israel Moreno Ferreira Silva – Graduandos do curso de Ciências Biológicas da Universidade Federal de Viçosa – Campus Rio Paranaíba.